Thank you, Steve

#RIPSteveJobs

Não estou atuando tanto na “blogosfera” como gostaria, nem nos podcasts como pretendia (e ainda pretendo) voltar aos poucos com o amigo @bigdigo. Não sou alguém influente no cenário tecnológico, tão pouco amplo formador de opinião.

Independente disso, não posso deixar passar em branco o dia de ontem, e o momento de hoje, que deve ter essa sensação de vazio prolongada. Perdemos o maior gênio de nossa geração, e não veremos outro. Não. Outras gerações podem conhecer alguém que tenha um impacto semelhante na sociedade, talvez. Mas pra nós, é um ponto final numa história de criatividade e inovação. Você não precisa ser um fanboy da Apple para admirar Steve Jobs, mesmo porque, muito provavelmente qualquer device que você esteja usando agora para ler esse post, teve uma influência dele, mesmo que indiretamente.

 

iMac 233 Steve Jobs

Hoje lamentei por um momento não ter mais comigo o meu primeiro Mac. Aquele iMac 233 “blueberry” que fazia qualquer geek daquele final da década de 90 falar “como assim, sem floppy disk?”. Eram dias difíceis com um Mac OS 8 rodando Internet Explorer, mas mesmo assim foi ali que começou minha admiração por uma pessoa que fez acontecer. Que mudou tudo o que se envolveu de maneira profunda e que vai refletir em nossas vidas como um legado eterno.

Não existem palavras para descrever Steve Jobs.

Com sua partida, todos nós perdemos.

Fica a esperança de que a Apple possa continuar seu legado com a dignidade necessária, pois é o que sempre a movimentou pra frente. Seu principal símbolo não é a maçã, nunca foi. Era Steve Jobs, e sua “mágica”, que muitos chamavam de “campo de distorção de realidade”. Na primeira vez em que ela deixou Steve de lado, beirou a falência. Que ela tenha aprendido a lição com quem sempre soube inventar, que sempre entendeo que as pessoas não sabem o que elas querem até que você as mostre. Pra quem mudou nossas vidas pra sempre.


O Steve Jobs que cativava seu público como ninguém jamais fez no mundo da tecnologia.

Muitas celebridades declararam suas homenagens a Jobs. Uma mais “emocionante” que a outra. Mas particularmente, uma me chamou mais a atenção, por ter uma certa coerência com a simplicidade que o próprio sempre procurou manifestar, mas ao mesmo tempo, mostrando a grandeza de sua obra: “Não haverá tributo maior ao sucesso de Steve do que o fato de que grande parte do mundo soube de sua morte por meio de um aparelho que ele inventou” – Barack Obama.

Postando do meu MacBook, lendo do meu iPad, enviando do meu iPhone, ouvindo Beatles no meu iPod, não poderia fazer mais sentido.

“Because the people who are crazy enough to think they can change the world, are the ones who do”.


Tributo feito por um fã adaptado do famoso comercial da campanha “Think different”.

One last thing. Thank you, Steve.

@RodFelex